Leia Também

Sindicato tem mais uma conquista: o Vale transporte intermunicipal
Está formada a comissão para elaborar o Estatuto dos Servidores da Educação
ATENÇÃO
Servidor da Saúde! Temos um recado importante para você
Categoria Participativa = Sindicato + Forte
Sindicato Participa de reunião na Procuradoria Regional do Trabalho
Sindicato discute Pauta de Reivindicações
Faltas Abonadas
Servidores
da Garagem
Guarda Municipal
Companheiros do DEMAPROM
Departamento Jurídico informa:

 

 

VEM AÍ A COMISSÃO QUE IRÁ ELABORAR O  PLANO DE
CARREIRA DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO
 
Reunião com professores dia 23 de junho, pela manhã

     Após reunião realizada entre a diretoria do Sindicato e representantes da Secretaria de Educação, chegou-se a uma proposta mínima de composição para a Comissão Municipal que irá elaborar o novo Estatuto dos Servidores daquela Pasta, onde a Administração apresentou a seguinte proposta: um representante da Secretaria de Educação; um representante da Secretaria de Governo; um representante da Secretaria de Gestão; um representante da Secretaria de Negócios Jurídicos; um representante do Conselho Municipal de Educação; três representantes do Sindicato; um representante dos Inspetores de Alunos; um representante dos Agentes Escolares; um representante dos Auxiliares de Secretaria; um representante dos Secretários de Escolas; um representante das Merendeiras; um representante dos professores do Ensino Fundamental 30 horas; um representante dos professores 24 horas.

Quando se iniciarem os trabalhos da Comissão, a mesma tratará de diversos assuntos, dentre eles, a proposta de constituição do Plano de Carreira que é a mais importante, pois constitui-se num dos maiores anseios de qualquer categoria profissional, o que não poderia ser diferente com os servidores da rede municipal.

Professores apresentando suas propostas ao Sindicato

Um plano de carreiras que assegure direitos e dê garantias da evolução funcional dos servidores, valorizando todas as profissões envolvidas, como fator gerador de condições básicas para a efetiva garantia da qualidade de ensino na escola pública.

Com a posse da atual administração vislumbraram-se novas perspectivas para a conquista deste instrumento de vital importância para o segmento da educação, buscando colocar fim aos inúmeros desentendimentos, desencontros e desinformações que ocorriam em virtude de dificuldades de comunicação existente entre os novos titulares dos cargos da Secretaria da Educação e os membros da categoria, particularmente com os professores.

Porém, as enormes dificuldades colocadas no caminho dos professores, por via de conseqüência, afetaram a rotina das escolas, ao final, provocaram o sentimento de classe e coletividade, até então inerte dentre todos, que julgaram por bem juntarem-se e defenderem seus pontos de lutas para, sempre que necessário, poderão contar com o Sindicato, que promoveu diversas reuniões, entre elas aquela onde participaram a ex-secretaria da Educação, Maria Aparecida Perez e o atual Secretário, Valdeci Stuani, na sede social, que foi muito importante para o relacionamento futuro entre as partes.

Presidente Ted apresenta propostas aos administrativos da educação

A união dos professores em torno do Sindicato mostrou para a Secretaria a força do grupo e a "obrigou" a assumir compromissos no sentido de estabelecer discussões sobre temas de interesse do grupo, dentre elas a elaboração de um novo Estatuto do magistério, que foi reforçado com o advento do FUNDEB, além das discussões quanto a implantação de um plano de carreira dentro da Pasta.

E assim, em reunião marcada para o dia 23.06.2007, na EMEF Antonio Marques Figueira, os servidores da Educação foram convocados para eleger seus representantes, para comporem a Comissão que irá participar da elaboração do Anteprojeto do Estatuto da Educação.

A proposta de composição da citada Comissão levada para discussão junto a categoria ficaria composta dessa forma: um representante dos professores 24 horas (educação infantil); um representante dos professores 30 horas (ensino fundamental); um representante das merendeiras; um representante dos secretários; um representante dos auxiliares de secretaria; um representante dos agentes escolares; um representante dos inspetores de alunos; três representantes do Sindicato; um representante da S. M. E, um representante do Conselho Municipal de Educação; um representante da Secretaria de Governo; um representante da Secretaria de Gestão; um representante da Secretaria de Negócios Jurídicos, perfazendo um total de 15 membros.

Porém, na data da reunião, em que pese a convocação ter sido distribuída em todas as escolas, portanto para todos os servidores da Educação, o número de presença dos mesmos foi menor do que se esperava por se tratar de assunto de tamanha importância e interesse.

O Sindicato se fez presente e preparou toda estrutura necessária, de forma a assegurar que os servidores da Educação pudessem participar dos trabalhos do dia, conforme a convocação feita.

No período da manhã foi a vez dos professores se reunirem para elegerem seus representantes. Porém, os presentes consideraram que o número pré-estabelecido de apenas um representante para professor da Educação Infantil e outro para professor do Ensino Fundamental, era pouco em função do universo de cerca de mil e duzentos professores na rede.

E considerando que a presença de representantes dos professores, naquela data e horário, não era satisfatória pelo baixo comparecimento, foi proposto ao Sindicato a realização de nova reunião, desta vez convocada para o dia 29 de junho, na sede do mesmo, para a qual, todos os presentes se colocaram à disposição para a convocação de todos os demais colegas, proposta esta que foi aceita imediatamente pela Diretoria, que ficou encarregada de editar os boletins informativos produzidos na reunião pelos professores e disponibilizá-los para todos, onde se mencionaria que as diversas unidades escolares deveriam se fazer comparecer, trazendo já eleito o seu representante.

Desta vez, compareceram cerca de 105 professores das Unidades Escolares, porém, ainda assim, muitas outras, mesmo tendo nova oportunidade de escolherem seus representantes e de participarem dos trabalhos, se omitiram, dando a impressão de que um assunto tão fundamental na vida funcional de todos, a eles não diz respeito ou interesse.

Isto é ruim, porque paira a dúvida e gera uma questão: será que não interessa a participação deles na discussão de um Plano de Carreiras, onde poderão obter conquistas ou, com sua ausência, causar a perda das mesmas? Não estariam se posicionando contra aqueles que sempre compareceram em todas as reuniões ou atos para os quais foram convocados? Será que apenas interessa à grande maioria permanecer como meros espectadores, assistindo ao desenrolar dos acontecimentos como se a luta por melhores condições de trabalho não lhes dissessem respeito? O Sindicato e os demais professores esperam que não.

Será que está errado a busca por uma prática de participação coletiva e democrática, que tanto os educadores apregoam e exigem, quanto lhes dizem respeito?

Será interessante para algum trabalhador da educação que se façam as coisas, como em muitos municípios vizinhos, ou até mesmo aqui em Suzano, onde já esteve em elaboração um plano de carreira produzido por um técnico contratado, sem a participação dos interessados, ou seja, aqueles que trabalham nas escolas?

Que tal prática, levada a termo por muitos dos assistentes pedagógicos, diretores de escolas, além de outros servidores lotados na SME à época, onde somente eles tinham conhecimento do que era feito?

Que, para aquele grupo citado acima, o plano foi apresentado e dito que tais cargos permaneceriam como "de confiança" do Chefe do Executivo e mesmo assim permaneceram calados sem alertar os colegas da rede?

Porém, como diz o ditado: "não há bem que sempre dure, nem mal que nunca acabe", tal plano teve que ser apresentado aos professores, pois um pequeno grupo de uma determinada escola teve conhecimento do teor do mesmo, não concordou com o que ali estava escrito e abriu o debate no seio da categoria.

Isto provocou manifestação entre os presentes, que se indignaram com os termos ali colocados, e não fruto de uma luta ou qualquer mobilização dos professores por um plano de carreiras.

Se manifestaram numa reunião convocada pela S.M.E. em função de reivindicação de alguns professores por conta da tentativa de criar um Plano de Carreira sem a participação dos interessados, movimento que repercutiu entre o segmento, com destaque positivo para o desempenho de uma professora, associada da Entidade, o que permitiu ao Sindicato convidá-la para integrar o quadro de dirigentes do mesmo, e desta forma, finalmente, ter alguém ligado a Secretaria da Educação, para conduzir os interesses dos profissionais da rede, com muito mais força e representatividade.

Em outros municípios vizi-nhos, Planos de Carreiras de Professores, têm sido enviados para as Câmaras Municipais, na calada da noite, tirando um direito que muito auxilia os professores e incomoda Secretarias de Educação e Administrações municipais, que são as abonadas.

Então, será que se deve considerar tantas ausências e desinteresses e permitir que a Administração elabore o Plano que melhor lhes convir?

Assim agindo estaria o Sindicato, isento de qualquer julgamento, uma vez que lhe seria fácil justificar os atos, bastando apenas recorrer à lista de presença dos eventos organizados.

E se preferem, mesmo assim, colocar a culpa no Sindicato, dizendo que ele estaria cometendo equívocos ou pecados diversos. Será isso mais fácil?

Porque, se estiver ocorrendo dificuldades de encaminhamento de determinadas questões por parte do Sindicato, ninguém pode esquecer que a diretoria do mesmo é composta integralmente de servidores públicos iguais a eles e, felizmente, continuam sendo seres humanos, passíveis de cometer erros, o que em nada diminui alguém.

Além disto, se a composição desta Comissão serve de alento para causar discussão entre os servidores da educação, isto por si só já traduz uma conquista do Sindicato, pois despertou a atenção dos mesmos para um assunto de muita importância para todos. Discutam mesmo, debatam bastante, e ao final, não se omitam, compareçam ao Sindicato ou procurem qualquer dos colegas eleitos para representá-los e tragam suas contribuições para a elaboração do melhor documento que possa ser produzido.

A Diretoria do Sindicato espera que esta postura se dê em conseqüência do desconhecimento que muitos servidores ainda têm de seus direitos, e que estes, o mais rápido possível, passem a construir um espírito de categoria profissional, se unam aos esforços de luta do Sindicato, analisem a pauta de discussão e adquiram o interesse pelos temas, que afetam a todos os servidores da educação, principalmente o Plano de Carreira, entendam a grande importância de discutir e participar da elaboração deste Projeto.

Da parte do Sindicato, todos os servidores da educação sempre o encontrarão pronto para fornecer a estrutura e apoio que se fizer necessário para que tudo saia o melhor possível.

No dia 29 de junho,

na sede do Sindicato, professores elegeram seus representantes

 

Conheça os Representantes dos

 Servidores da Educação:

 

Titulares    
  Alexandro Gomes Barbosa (EMEIF Guiske Tadano - educação infantil),
  Adriana Paula de O. Biochi (EMEIF Brasilio Ribeiro -educação infantil)
  Débora Soares A. Teixeira (EMEF Antonio Marques Figueira - ensino fundamental)
  Sílvia Aparecida Muller (EMEF CAIC de Suzano - ensino fundamental)
  Juliana N. de S. Mattos (EMEFES Darcy Correa Gonçalves - educação especial)
  Valquíria Lima de Souza (Creche Michael Goldeberg - Creche)
  Janete Martinelli Gama (EMEI José Adelino Moreira De Azevedo - estável)
  Regina A. Goes Almeida  (EMEIF Guiske Tadano - contratada por tempo indeterrminado)
   Fátima dos Santos Melo Sabará (Creche Jardim Brasil - agente escolar)
  Marina Thereza Santana Oliveira (EMEI Carlos Ferreira Aguiar - merendeira)
     
Suplentes    
  Juliana Cristina Silva (EMEIF Alice Setuko Honda Miyake)
   Lillian B. Nunes Machado (EMEF Prof. Ruy Ferreira Guimarães)
  Paulo Osni Silvério (Núcleo de Educação Especial)
  Eva Áurea Ap. R. da Silva (Creche Colorado)
  Roseli Miguel  (EMEI Profª. Eliana Pereira Figueira)
   Marcia Seleste Soares Pimenta (EMEI Professor Claúdio José Rodrigues).

Professores registram presença na reunião do dia 23

 

 

Manutenção de Micros

Instalação de Programas

Instalação de Speedy

Acessória em Informática

Ligue:

9514-1231

8407-6343

Amauri

Atendimento Personalizado

   

Soft New - Informática